Pular para o conteúdo principal
Change page

Blocos

Última edição: @, 19 de janeiro de 2024

Blocos são lotes de transações com um hash do bloco anterior na cadeia. Isso une os blocos (em uma cadeia) porque os hashes são criptograficamente derivados dos dados do bloco. Isso previne fraudes, porque uma mudança em qualquer bloco no histórico invalidaria todos os blocos subsequentes, alteraria todos os hashes subsequentes e todos que estivessem executando o blockchain notariam.

Pré-requisitos

Os blocos são um tópico muito amigável para iniciantes. Mas para ajudá-lo a entender melhor esta página, recomendamos que você primeiro leia Contas, Transaçõese nossa introdução ao Ethereum.

Por que blocos?

Para garantir que todos os participantes da rede Ethereum mantenham um estado sincronizado e concordem com o histórico preciso de transações, nós processamos lotes de transações em blocos. Isso significa que dezenas (ou centenas) de transações são confirmadas, acordadas e sincronizadas de uma só vez.

Um diagrama mostrando transações em um bloco causando mudanças de estado Diagrama adaptado de Ethereum EVM ilustrado(opens in a new tab)

Ao espaçar as confirmações, damos a todos os participantes da rede tempo suficiente para chegar a um consenso: mesmo que as solicitações de transação ocorram dezenas de vezes por segundo, os blocos só são criados e confirmados na Ethereum uma vez a cada doze segundos.

Como os blocos funcionam

Para preservar o histórico de transação, os blocos são estritamente ordenados (cada novo bloco criado contém uma referência ao seu bloco de origem), e as transações dentro dos blocos também são ordenadas estritamente. Exceto em casos raros, a qualquer momento, todos os participantes da rede concordam com o número exato e o histórico de blocos, e estão trabalhando para processar em lote as solicitações atuais de transações para o bloco seguinte.

Uma vez que um bloco é agregado por um validador selecionado aleatoriamente na rede, ele é propagado pelo resto da rede. Em seguida, todos os nós adicionam esse bloco ao final de sua blockchain e um novo validador é selecionado para criar o próximo bloco. O processo exato de montagem de blocos e o processo de compromisso/consenso são atualmente especificados pelo protocolo de “prova de participação” da Ethereum.

Protocolo de prova de participação

Prova de participação significa o seguinte:

  • Os nós de validação precisam colocar 32 ETH em um contrato de depósito como garantia contra mau comportamento. Isso ajuda a proteger a rede porque atividades comprovadamente desonestas fazem com que parte de ou toda essa participação seja destruída.
  • Em cada espaço (espaçados de doze segundos), um validador é selecionado aleatoriamente para ser o proponente do bloco. Eles agrupam transações, as executam e determinam um novo "estado". Eles agrupam essas informações em um bloco e as passam para outros validadores.
  • Outros validadores que ouvem sobre um novo bloco reexecutam as transações para garantir que concordam com a mudança proposta para o estado global. Assumindo que o bloco é válido, eles o adicionam ao seu próprio banco de dados.
  • Se um validador ouvir sobre dois blocos conflitantes para o mesmo espaço, eles usam seu algoritmo de escolha de fork para escolher aquele suportado pelo ETH que teve mais participação.

Mais sobre prova de participação

O que há em um bloco?

Há muitas informações contidas em um bloco. No nível mais alto, um bloco contém os seguintes campos:

CampoDescrição
sloto slot ao qual o bloco pertence
proposer_indexa ID do validador que propõe o bloco
parent_rooto hash do bloco anterior
state_rooto hash raiz do estado do objeto
bodyum objeto contendo vários campos, conforme definido abaixo

O bloco body contém vários campos próprios:

CampoDescrição
randao_revealum valor usado para selecionar o proponente do próximo bloco
eth1_datainformações sobre o contrato de depósito
graffitidados arbitrários usados para marcar blocos
proposer_slashingslista de validadores a serem removidos
attester_slashingslista de validadores a serem removidos
attestationslista de validadores a serem removidos
depositslista de novos depósitos para o contrato de depósito
voluntary_exitslista de validadores saindo da rede
sync_aggregatesubconjunto de validadores usados para atender clientes leves
execution_payloadtransações transmitidas do cliente de execução

O campo attestations contém uma lista de todas as atestações no bloco. As atestações têm seu próprio tipo de dados que contém vários dados. Cada atestação contém:

CampoDescrição
aggregation_bitsuma lista de quais validadores participaram desta atestação
dataum contêiner com vários subcampos
signatureassinatura agregada com todos os validadores de atestação

O campo data no attestation contém o seguinte:

CampoDescrição
sloto local ao qual a atestação se refere
indexíndices para as atestações dos validadores
beacon_block_rooto hash raiz do bloco Beacon contendo este objeto
sourceo último ponto de verificação justificado
targeto último bloco de limite de época

A execução das transações no execution_payload atualiza o estado global. Todos os clientes reexecutam as transações no execution_payload para garantir que o novo estado corresponda ao novo bloco do campo state_root. É assim que os clientes podem dizer que um novo bloco é válido e seguro para adicionar à cadeia de blocos deles. O próprio execution payload é um objeto com vários campos. Há também um execution_payload_header que contém informações importantes de resumo sobre os dados de execução. Essas estruturas de dados são organizadas da seguinte forma:

O execution_payload_header contém os seguintes campos:

CampoDescrição
parent_hashhash do bloco pai
fee_recipientendereço da conta para pagar taxas de transação para
state_roothash raiz para o estado global após aplicar alterações neste bloco
receipts_roothash dos recibos da transação trie
logs_bloomestrutura de dados contendo logs de eventos
prev_randaovalor usado na seleção do validador aleatório
block_numbero número do bloco atual
gas_limitgás máximo permitido neste bloco
gas_useda quantidade real de gás usado neste bloco
timestampo tempo do bloco
extra_datadados adicionais arbitrários como bytes brutos
base_fee_per_gaso valor da taxa base
block_hashhash do bloco de execução
transactions_roothash raiz das transações na carga
withdrawal_roothash raiz das retiradas no payload

O próprio execution_payload contém o seguinte (note que é idêntico ao cabeçalho, exceto que, em vez do hash raiz das transações, ele inclui a lista real de transações e informações de retirada):

CampoDescrição
parent_hashhash do bloco pai
fee_recipientendereço da conta para pagar taxas de transação para
state_roothash raiz para o estado global após aplicar alterações neste bloco
receipts_roothash dos recibos da transação trie
logs_bloomestrutura de dados contendo logs de eventos
prev_randaovalor usado na seleção do validador aleatório
block_numbero número do bloco atual
gas_limitgás máximo permitido neste bloco
gas_useda quantidade real de gás usado neste bloco
timestampo tempo do bloco
extra_datadados adicionais arbitrários como bytes brutos
base_fee_per_gaso valor da taxa base
block_hashhash do bloco de execução
transaçõeslista de transações a serem executadas
saqueslista de objetos de retirada

A lista withdrawals contém objetos withdrawal estruturados da seguinte forma:

CampoDescrição
endereçoendereço da conta que retirou
amountquantidade retirada
indexvalor do índice da retirada
validatorIndexvalor do índice do validador

Tempo de bloco

O tempo do bloco refere-se ao tempo de separação dos blocos. No Ethereum, o tempo é dividido em doze unidades de segundos chamadas de "espaços". Em cada espaço, um único validador é selecionado para propor um bloco. Supondo que todos os validadores estejam online e totalmente funcionais, haverá um bloco em cada espaço, o que significa que o tempo de um bloco é de 12s. No entanto, ocasionalmente, os validadores podem estar offline quando chamados para propor um bloco, o que significa que os espaços podem às vezes ficar vazios.

Essa implementação difere dos sistemas baseados em prova de trabalho, na qual os tempos de bloco são probabilísticos e ajustados de acordo com a dificuldade da meta de mineração do protocolo. O tempo médio do bloco(opens in a new tab) do Ethereum é um exemplo perfeito disso, no qual a transição de prova de trabalho para prova de participação pode ser claramente inferida com base na consistência do novo tempo do bloco de 12s.

Tamanho do bloco

Uma observação final importante é que os blocos em si são delimitados por tamanho. Cada bloco tem um tamanho alvo de 15 milhões de gás, mas o tamanho dos blocos aumentar ou diminui de acordo com as demandas da rede, até o limite do bloco de 30 milhões de gás (2 vezes o tamanho do bloco de destino). A quantidade total de gás gasto por todas as transações no bloco deve ser inferior ao limite de gás do bloco. Isso é importante porque garante que os blocos não possam ser arbitrariamente grandes. Se os blocos pudessem ser arbitrariamente grandes, os nós completos com menos desempenho iriam gradualmente deixar de conseguir acompanhar a rede devido aos requisitos de espaço e velocidade. Quanto maior o bloco, maior o poder de computação necessário para processá-los a tempo para o próximo espaço. Essa força centralizadora é impedida com a limitação do tamanho dos blocos.

Leitura adicional

Conhece um recurso da comunidade que te ajudou? Edite essa página e adicione!

Este artigo foi útil?