Pular para o conteúdo principal

Última atualização da página: 14 de março de 2024

A história do Ethereum

Uma linha do tempo dos principais marcos, bifurcações e atualizações da blockchain Ethereum.

Vá direto para informações sobre algumas das atualizações anteriores particularmente importantes: The Beacon Chain, The Merge e EIP-1559

Procurando por futuras melhorias de protocolo? Saiba mais sobre as próximas atualizações no roteiro do Ethereum.

2023

Shanghai-Capella ("Shapella")

Número da época: 194.048(opens in a new tab)
Número de bloco da Beacon Chain: 6.209.536(opens in a new tab)
Preço em ETH: US$ 1.917,00

Resumo de Shanghai

A atualização Shanghai trouxe saques de stake para a camada de execução. Em conjunto com a atualização Capella, isso permitiu que os blocos aceitassem operações de saque, o que permite que os stakers saquem seu ETH da Beacon Chain para a camada de execução.

Resumo de Capella

A atualização Capella foi a terceira maior atualização para a camada de consenso (Beacon Chain) e permitiu saques de stake. Capella ocorreu em sincronia com a atualização da camada de execução, Shanghai, e ativou a funcionalidade de saque de stake.

Essa atualização da camada de consenso trouxe a capacidade para os stakers que não forneceram credenciais de saque com seu depósito inicial de fazê-lo, permitindo assim os saques.

A atualização também forneceu a funcionalidade de varredura automática de contas, que processa continuamente as contas do validador para todos os pagamentos de recompensas disponíveis ou saques totais.

2022

Paris (A Fusão)

Resumo

A atualização Paris foi desencadeada pela cadeia de blocos de prova de trabalho com uma de 58750000000000000000000. Isso aconteceu no bloco 15537393, em 15 de setembro de 2022, iniciando a atualização Paris para o próximo bloco. Paris foi a transição para o The Merge — seu maior recurso era desativar o algoritmo de mineração da prova de trabalho e a lógica de consenso associada e ativar a prova de participação no lugar dela. Paris em si foi uma atualização para os clientes de execução (equivalente à Bellatrix na camada de consenso) que permitiu que eles recebessem instruções de seus clientes de consenso conectados. Isso exigiu um novo conjunto de métodos internos da API, coletivamente conhecido como API do mecanismo(opens in a new tab), a ser ativado. Esta foi, indiscutivelmente, a atualização mais significativa na história do Ethereum desde o Homestead!


Bellatrix

Resumo

A atualização Bellatrix foi a segunda atualização agendada para a Beacon Chain, preparando a cadeia para o The Merge. Ela traz penalidades ao validador para seus valores totais por inatividade e ofensas sancionáveis. Bellatrix também inclui uma atualização nas regras de escolha de bifurcações para preparar a cadeia para o The Merge e a transição do último bloco de prova de trabalho para o primeiro bloco de prova de participação. Isso inclui informar os clientes de consenso sobre a de 58750000000000000000000.


Gray Glacier

Resumo

A atualização Gray Glacier atrasou a por 3 meses. Esta é a única mudança introduzida nessa atualização, e é parecida com a natureza das atualizações Arrow Glacier e Muir Glacier. Mudanças semelhantes foram realizadas nas atualizações de rede Byzantium, Constantinople e London.

2021

Arrow Glacier

Resumo

A implementação de rede Arrow Glacier atrasou a por vários meses. Essa é a única mudança introduzida nesta implementação, e é de natureza similar à atualização Muir Glacier. Mudanças semelhantes foram realizadas nas implementações de rede Byzantium, Constantinople e London.


Altair

Resumo

A Altair foi a primeira implementação programada para a Beacon Chain. Foi adicionado suporte para “comitês de sincronização”, permitindo clientes leves, aumentando a inatividade do validador e removendo penalidades à medida que o desenvolvimento avançava para o The Merge.

Fato engraçado!

Altair foi a primeira grande atualização de rede que teve um tempo exato de implantação. Todas as atualizações anteriores eram baseadas em um número de bloco declarado na cadeia de prova de trabalho, na qual o tempo de mineração de cada bloco varia. A Beacon Chain não requer resolver a prova de trabalho, em vez disso, ela funciona segundo um sistema de tempo em épocas, composto de 32 “intervalos” de 12 segundos cada, durante os quais os validadores podem propor blocos. É por isso que sabíamos exatamente quando atingiríamos a época 74.240 e a data de lançamento da Altair!


London

Resumo

A atualização London introduziu a EIP-1559(opens in a new tab), que reformou o mercado de taxas de transação, além de implementar mudanças na forma como os reembolsos de gás são realizados e no cronograma da .


Berlin

Resumo

A atualização Berlim otimizou o custo de gás para certas ações de EVM e aumenta o suporte para vários tipos de transação.

2020

Origem da Beacon Chain

Número de bloco da Beacon Chain: 1(opens in a new tab)
Preço em ETH: US$ 586,23

Resumo

A Beacon Chain precisava de 16.384 depósitos de 32 ETH em stake (participação) para ser transferida com segurança. Isso aconteceu em 27 de novembro, ou seja, a Beacon Chain começou a produzir blocos em 1 de dezembro de 2020. Este é um primeiro passo importante para alcançar a Visão Ethereum.

Leia o comunicado da Ethereum Foundation(opens in a new tab)


Contrato de depósito de participação implantado

Resumo

O contrato de depósito fixo introduziu (participação) no ecossistema Ethereum. Embora fosse um contrato da , ela teve um impacto direto na linha do tempo para o lançamento da Beacon Chain, uma importante atualização do Ethereum.

Leia o comunicado da Ethereum Foundation(opens in a new tab)


Muir Glacier

Resumo

O fork (bifurcação) Muir Glacier introduziu um atraso na . O aumento da dificuldade dos blocos do mecanismo de consenso da prova de trabalho ameaçava degradar a usabilidade do Ethereum, aumentando os tempos de espera para o envio de transações e usando dapps.

2019

Istambul

Resumo

O fork (bifurcação) Istanbul:

  • Otimizado o custo de de certas ações no EVM.
  • Melhoria na resiliência a ataques de negação de serviço.
  • Criou soluções de escalonamento da Camada 2com soluções baseadas em SNARKs e STARKs de melhor desempenho.
  • Interoperação entre Ethereum e Zcash habilitada.
  • Contratos permitidos para introduzir funções mais criativas.

Leia o comunicado da Ethereum Foundation(opens in a new tab)


Constantinopla

Resumo

O fork (bifurcação) Constantinople:

  • Assegurou que a cadeia de blocos não congelasse antes de a prova de participação ser implementada.
  • Otimizado o custo de de certas ações no EVM.
  • Adicionada a capacidade de interagir com endereços que ainda não foram criados.

Leia o comunicado da Ethereum Foundation(opens in a new tab)

2017

Byzantium

Resumo

O fork (bifurcação) Byzantium:

  • Reduziu as recompensas de mineração de bloco de 5 para 3 ETH.
  • A foi atrasada por um ano.
  • Adicionada a capacidade de fazer chamadas sem alteração de estado para outros contratos.
  • Adicionados alguns métodos de criptografia para permitir o escalonamento da Camada 2.

Leia o comunicado da Ethereum Foundation(opens in a new tab)

2016

Spurious Dragon

Resumo

O fork (bifurcação) Spurious Dragon foi a segunda resposta aos ataques de negação de serviço (DoS) na rede (setembro / outubro de 2016), incluindo:

  • ajustar preços do código de operação para evitar ataques futuros à rede.
  • permitindo "desinchar" do estado da cadeia de blocos.
  • adicionando proteção contra ataques de repetição.

Leia o comunicado da Ethereum Foundation(opens in a new tab)


Tangerine Whistle

Resumo

O fork (bifurcação) Whistle Tangerine foi a primeira resposta aos ataques de negação de serviço (DoS) na rede (setembro / outubro de 2016), incluindo:

  • resolução de problemas urgentes de integridade da rede relacionados a códigos de operação com preços reduzidos.

Leia o comunicado da Ethereum Foundation(opens in a new tab)


Bifurcação DAO

Resumo

O fork (bifurcação) DAO foi em resposta ao ataque DAO de 2016(opens in a new tab), duranto o qual um contrato inseguro de foi esvaziado em mais de 3 milhões de ETH em um hack. O fork (bifurcação) moveu os fundos do contrato defeituoso para um novo contrato(opens in a new tab) com uma única função: fazer saque. Qualquer pessoa que tenha perdido fundos poderia sacar 1 ETH para cada 100 tokens DAO em suas carteiras.

Esse curso de ação foi votado pela comunidade Ethereum. Qualquer titular de ETH pôde votar por meio de uma transação em uma plataforma de votação(opens in a new tab). A decisão de fazer a bifurcação ultrapassou 85% dos votos.

Alguns mineradores recusaram a bifurcação porque o incidente da DAO não era um defeito do protocolo. Eles começaram a formar a Ethereum Classic(opens in a new tab).

Leia o comunicado da Ethereum Foundation(opens in a new tab)


Homestead

Resumo

O fork (bifurcação) Homestead que olhou para o futuro. Incluiu várias alterações no protocolo e uma alteração na rede que deu ao Ethereum a capacidade de fazer mais atualizações na rede.

Leia o comunicado da Ethereum Foundation(opens in a new tab)

2015

Frontier thawing

Resumo

O fork (bifurcação) Frontier Thawing aumentou o limite de de 5.000 por e definiu o preço padrão do gás para 51 . Isso é permitido para transações – as transações requerem 21.000 em gás. A foi introduzida para garantir uma futura bifurcação fixa para a .


Frontier

Resumo

Frontier era a implementação mais simples do projeto Ethereum. Ela veio após a fase de testes bem-sucedida da Olympic. Ela era destinada a usuários técnicos, especificamente a desenvolvedores. tiveram um limite de de 5.000. Esse período de “escavação” permitiu que os mineradores iniciassem as suas operações e que os primeiros adotantes instalassem os seus clientes sem “pressa”.

Leia o comunicado da Ethereum Foundation(opens in a new tab)

2014

Venda de Ether

O Ether permaneceu à venda oficialmente por 42 dias. Era possível comprá-lo com BTC.

Leia o comunicado da Ethereum Foundation(opens in a new tab)


Lançamento do Yellow Paper

O Yellow Paper, de autoria do Dr. Gavin Wood, é uma definição técnica do protocolo Ethereum.

Ver o Yellow Paper(opens in a new tab)

2013

Lançamento do Whitepaper

Este artigo introdutório foi originalmente publicado em 2013 por Vitalik Buterin, fundador da Ethereum, antes do lançamento do projeto em 2015.

Este artigo foi útil?

Última atualização do site: 10 de julho de 2024

Aprenda

  • Centro de aprendizagem
  • O que é Ethereum?
  • O que é ether (ETH)?
  • Carteiras Ethereum
  • O que é Web3?
  • Contratos inteligentes
  • Gas fees
  • Executar um nó
  • Segurança e prevenção de fraude da Ethereum
  • Centro de questionários
  • Glossário de Ethereum

Pesquisa

  • Ethereum: Whitepaper
  • Roteiro Ethereum
  • Segurança reforçada
  • História técnica do Ethereum
  • Pesquisa aberta
  • Propostas de melhorias no Ethereum
  • Governança da Ethereum
(opens in a new tab)(opens in a new tab)(opens in a new tab)
  • Quem somos
  • Ativos da marca Ethereum
  • Código de Conduta
  • Empregos
  • Política de privacidade
  • Termos de uso
  • Política de cookies
  • Contato de Imprensa(opens in a new tab)